ver novamente

Nova York pela primeira vez

Reunimos dez dicas essenciais para aproveitar cada minuto na cidade que nunca dorme

Redação iG Viagens |

Quanto tempo você pretende ficar em Nova York? Alguns dias, uma semana? Um mês ou ainda mais? A cidade é repleta de museus, restaurantes, passeios e atrações, e é bem provável que este período não pareça suficiente para conhecer tudo com calma. Por isso, a melhor dica é: planeje tudo com antecedência, liste as atrações que você mais quer ver e visite-as logo nos primeiros dias. Confira outras dez dicas compiladas pelo iG Turismo e aproveite cada minuto na cidade que nunca dorme.

Leia também:
Nova York a dois 

Fim de semana em Nova York por US$100
Nova York em torno do High Line Park

1 – Escolha a data perfeita

30

No inverno, os turistas aproveitam a neve em Nova York – Foto: Getty Images

Julho e dezembro são as épocas mais caras para visitar Nova York. Os preços das passagens aéreas sobem e os hotéis costumam ficar lotados. Mas é importante ressaltar que não há baixa temporada em Nova York. As atrações turísticas têm fila o ano inteiro e estrangeiros tomam conta dos hotéis da cidade durante qualquer mês. Leve em consideração a temperaturas extremas (verão muito quente e inverno gelado) antes de escolher o dia da sua viagem.

 

2 – Economize alguns dólares
Para quem visita a cidade pela primeira vez, a melhor opção é comprar o e Museu de Arte Moderna (MoMa). O passe pode ser comprado em qualquer uma das atrações participantes e garante aos turistas 50% de desconto no (salgado) valor total dos ingressos. Mas atenção: os tíquetes só valem por 9 dias. Saiba mais aqui.

Outra boa dica para economizar é comprar um Metrocard. O cartão ilimitado dá direito a usar metrô e ônibus na cidade quantas vezes for preciso. O cartão ilimitado para uma semana custa 29 dólares e para um mês, 104 dólares. Pode parecer caro, mas vale a pena. É possível chegar a todas as principais atrações turísticas utilizando o transporte público nova-iorquino. O cartão pode ser adquirido nas estações de metrô.

Para quem quiser uma experiência genuinamente nova-iorquina, os musicais da Broadway são um programa clássico. Os tíquetes, porém, têm preços bastante salgados. A dica é comprar ingressos em uma cabine de descontos localizada bem no meio da Times Square: a TKTS (há venda de ingressos também em South Street Sea Port e no Brooklyn, confira os endereços aqui) abre diariamente às 14 horas e lá são vendidos ingressos para muitas peças em cartaz. Vale a pena ressaltar que você pode não conseguir tíquetes para os shows mais disputados e que só são vendidos ingressos para o mesmo dia, ou matinê do dia seguinte. Mas a boa notícia é que os descontos podem chegar a 50% do valor original (que gira em torno de 150 dólares).

3 – Circule pela ilha

31

O metrô de Nova York leva a todo canto, mas se quiser um pouco mais de conforto, o famoso táxi amarelo é boa opção – Foto: Getty Images

Não deixe de passear por toda a ilha de Manhattan. Há atrações localizadas nos quatro cantos, por isso nada de ficar perambulando somente pelas redondezas do seu hotel. Abuse do metrô, que leva a quase todas as partes da cidade. Um mapinha das linhas é indispensável para todo e qualquer turista. Os ônibus também podem ajudar. Se a preguiça for mais forte, ou depois de todo um dia de caminhada, não pense duas vezes antes de pegar um táxi. As tarifas são mais baixas do que as de cidades como São Paulo e há uma enorme frota dos “yellow cabs”.

4 – Descubra qual o seu bairro preferido
Nova York muda de cara a cada quarteirão. No Upper East Side, as ruas arborizadas concentram alguns dos imóveis mais caros da Big Apple. A porção mais central da cidade é repleta de lojas, tem o Empire State Building e o Chrysler Building, uma das áreas preferidas pelos turistas. Um pouco mais ao sul, Chelsea é recheada de galerias de arte. Chinatown transporta os turistas diretamente para a Ásia e Little Italy tem restaurantes italianos com clima familiar. Também na Downtown Area, Soho e Meatpacking são algumas das áreas mais badaladas da cidade no momento, repletas de lojas de grifes famosas, e onde modelos e celebridades costumam visitar bares e restaurantes do local.

 

5 – Sapatos confortáveis são indispensáveis
A forma mais prática de circular por Manhattan? Caminhando. As ruas planas facilitam longas andanças pela cidade. Mesmo se você preferir pegar ônibus ou metrô, vai querer caminhar pelo Central Park, explorar uma loja de departamento, passar horas no museu… Por isso, não deixe de incluir um par de sapatos muito confortáveis na mala. Não é raro encontrar turistas com pés machucados e doloridos depois dos primeiros dias de viagem.

6 – Não subestime os clássicos

32

A Estátua da Liberdade é uma das atrações imperdíveis da cidade – Foto: Getty Images

Já viu um milhão de fotos da Estátua da Liberdade? E sabe tudo sobre o Empire State Building? Não subestime as atrações mais conhecidas, visite-as, tire fotos lindas e veja como a experiência real é sempre muito mais impressionante – mesmo para quem não é marinheiro de primeira viagem.

 

7 – Saia da ilha
Manhattan concentra uma infinidade de lugares para visitar, mas por mais que o tempo seja curto, faça um esforço e vá passar um dia fora da parte mais famosa de Nova York. O Brooklyn tem bons locais para uma caminhada, bela vista para o skyline de Manhattan e alguns bons restaurantes, como as pizzarias Grimaldi’s (190 Old Fulton Street, Brooklyn Bridge, tel. +1 718 858-4300), fundada há mais de 100 anos e uma das preferidas de Frank Sinatra, ou ainda a badalada Roberta’s (261 Moore Street, Brooklyn, tel. +1 718 417-1118).

8 – Reserve uma parte do orçamento para compras
Fazer compras em Nova York é parte da programação de todo turista. As lojas costumam ficar abarrotadas de estrangeiros deslumbrados com a variedade e os preços (quase sempre) atraentes. Não importa se nas lojinhas do East Village, em Chinatown ou nas enormes lojas de departamento, você certamente vai achar algo que queira comprar. Por isso, guarde alguns dólares para as comprinhas, mesmo que o orçamento esteja apertado.

9 – Experimente as comidinhas típicas
Bagels, pretzels e cachorros quentes são algumas das guloseimas preferidas dos nova-iorquinos. As comidinhas são vendidas em carrinhos em quase toda esquina da cidade. Não saia de Nova York sem provar alguma delas. Para experimentar os hot dogs mais famosos da Big Apple, vá à lanchonete Gray’s Papaya (Esquina da Sexta Avenida com a Rua 8, West Village, Nova York, tel. +1 212 260-3532; mais dois endereços em Manhattan) e faça uma refeição gastando menos de 10 dólares (o sanduíche custa 1,50 dólares).

10 – Aproveite a noite

33

Noite de Nova York tem atrações de todos os tipos – Foto: Getty Images

Não estamos nem falando para você se jogar na agitada vida noturna da cidade, nos clubes abarrotados de modelos e celebridades. Nova York não ganhou o apelido de “cidade que nunca dorme” à toa. Aproveite para fazer caminhadas noturnas (mas procure evitar áreas muitos desertas) e apreciar as luzes da Big Apple. Muita coisa continua funcionando à noite, o observatório do Empire State Building, por exemplo, recebe turistas até às 2h da manhã. E se a ideia for cair na balada, você também está no lugar certo. Há bares e danceterias para todos os gostos, dos mais caros aos mais underground.

 

 

 

Escolha seu próximo destino

Notícias Relacionadas


iG Viagens no Facebook

Comentários (0)

Antes de escrever seu comentário, lembre-se:o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *